Dê a quem ler o seu CV uma boa razão para chamar você para um teste ou entrevista. Quer dizer, na mesa da selecionadora há cinco dúzias de CVs, incluindo o seu. Por que você vai ser chamado?

Vamos começar pelo óbvio: antes de mandar um CV, leia várias vezes, em vários dias diferentes. Ler três vezes no mesmo dia, não vale. Tem que ler em cinco dias diferentes. Pese e meça cada uma das palavras, cada construção. Não use gíria, mas também não seja empolada. Ortografia perfeita. Use só uma fonte, ou no máximo duas. E CV em preto e branco. Você está se candidato a tradutora, não carnavalesca. Coisas assim. Mas isso é o óbvio, algumas coisas não são tão óbvios. Vamos ver algumas delas

Vamos começar com CV para empresas brasileiras, imaginando que você seja iniciante de tudo.

No alto, seu nome profissional. Nome profissional significa que se você se chama Ana Rita Umeki Kirigawa Numes Biancalana de Vasconcellos, mas costuma ver a si própria como “Rita Vasconcellos” é esse o nome que deve estar no alto do CV. Tenho uma amiga com um longo prenome que ela odeia. Sempre, desde o colégio, se apresentou como “Ane”. Se esse for o seu caso, colocar no alto do CV Ane Vasconcellos, por exemplo, é perfeitamente correto. Quando apropriado, na hora de fazer a fatura, por exemplo, você dá nome completo e CPF e pronto. Nada de CPF, Identidade, filiação, essas coisas. Se alguém quiser saber como se chama seu pai, vai perguntar.

Em seguida, suas línguas. Geralmente, é inglês-português, mas ninguém tem obrigação de adivinhar.

Em seguida, as informações para contato. Não precisa escrever “Informações para contato:” simplesmente coloque endereço completo com cidade e CEP. E-mail (ter dois é útil, desde que você abra os dois o tempo todo) e telefone. Telefone sempre com DDD. Celular também. Não faça “11-xx-4444-4444″, todo mundo já sabe que tem que discar o número da operadora. Skype, Microsoft Messenger, essas coisas.

Data de nascimento tem sua importância. Não precisa informar sexo, principalmente se seu nome indicar claramente de que lado você está. Mas se houver possibilidade de dúvida, indique. Há poucas coisas piores do que um entrevistador que quer marcar uma entrevista com alguém que ele não sabe se e homem ou mulher. Se você se chamar João José Sebastião Augusto de Almeida, dizer que é do sexo masculino é supérfluo.

Formação acadêmica. Comece pelo curso mais recente e não diga nada sobre curso médio, salvo se feito no exterior. Não diga nada sobre a pré-escola, por favor. Ninguém se importa se você fez pré-escola no Turminha levada ou no Império dos peraltas.

Ganhou algum prêmio na escola? Teve destaque em alguma coisa? Sempre entre as cinco melhores alunas da turma, desde o primeiro ano da faculdade. Primeiro lugar em língua portuguesa no quarto ano. Se você foi a maior CDF da classe e alvo da gozação de todos, chegou a tua hora de dar o troco. Ri melhor… Se for tricampeã universitária de halterocopismo, talvez seja melhor esquecer.

Sobre que foi seu TCC? Se foi preparação de glossário sobre veterinária, com 400 termos, deve ser mencionado. Se foi As metáforas de Chaucer em traduções da primeira metade do século XX, provavelmente é melhor ficar quieta, salvo se o CV for para uma editora..

Fez algum curso de informática? Se fez, mencione. Se não fez, pense em fazer. Salvo se você for trabalhar com editoras ou audiovisuais, saber se virar em Word, Excel e Powerpoint é essencial.

Fez algum curso extra? Lá sei eu, aqui vai desde Cultura Inglesa até curso para aperfeiçoamento de professores de inglês na escola onde você foi proressora, ou cursos de redação, revisão, qualquer coisa ligada a línguas.

Conhece ferramentas de tradução? Se conhece, mencione: Conhecimentos elementares de Trados e Wordfast. Se for PowerTranslator, é melhor esquecer.

Experiência em tradução. Tudo ajuda. Várias traduções informais para outros tradutores ou traduções particulares e informais para pessoas físicas principalmente na área de medicina por exemplo, fazem uma diferença. Não tem experiência nenhuma em tradução? Paciência, a gente tem que começar algum dia. Mas você sempre pode colocar as outras experiências. Pode parece que não, mas secretária júnior é uma experiência válida. Programadora, então, melhor ainda. Entre duas inexperientes, a menos inexperiente ganha.

Foi professora? Professora na Escola XPT de ___ a __ e não se esqueça de adicionar o estágio da turma mais adiantada de que você foi encarregada. Por exemplo para turmas até o 6º estágio de um curso que totalizava 9 estágios.

Algum desses certificados de estudo de inglês de organizaões estrangeiras? Sempre é bom adicionar.

Fez viagens ao exterior? Viagem a Inglaterra, com duração de um mês, em 2001, por exemplo, é uma indicação

Equipamento. Que versão de Windows e Office você tem? Tem scanner, sabe usar? Tem laptop? Wordfast? Trados?

Tem empresa própria? Estabelecida como pessoa jurídica faz uma grande diferença.

Tudo o que eu disse acima, você pode esquecer. Mas lembre disto: jamais diga uma mentira.

Ainda volto ao assunto. Por hoje, entretanto, é só.